Escala de Avaliação Cognitiva para Crianças dos 4 aos 10 anos (ECCOs 4/10)

Autor(es): Lurdes Brito & Leandro S. Almeida

Edição: Grande Colégio Universal, Porto; Universidade do Minho, Centro de Investigação em Educação (CIEd)

Objetivo: A Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs 4/10) é uma bateria de avaliação cognitiva, construída originariamente para a população portuguesa e destinada a crianças com idades entre os 4 e os 10 anos. Integram a escala, 11 provas, avaliando seis processos cognitivos (perceção, memória, compreensão, raciocínio, resolução de problemas e pensamento divergente) através de conteúdos verbais e não verbais, permitindo o cálculo de três índices globais de aptidão intelectual (global, não verbal e verbal). Os processos cognitivos apresentam-se organizados numa complexidade crescente no que respeita às exigências cognitivas para a realização da tarefa; em cada prova, a tipologia da tarefa mantém-se ao longo das faixas etárias consideradas e, sempre que possível, também entre provas do mesmo processo cognitivo, variando apenas, neste caso, o seu conteúdo. Por tal, estabeleceram-se critérios de início e de paragem da aplicação, assim como critérios de cotação progressivamente mais exigentes de forma a adequar melhor cada prova aos níveis etários considerados. O material é lúdico e colorido, tendo havido a preocupação de aproximar as tarefas ao quotidiano da criança.

Estudos de validação: Os estudos realizados com a ECCOs ao nível da precisão dos resultados das suas provas, apontam para valores compreendidos entre 0,90 e 0,85, excetuando-se o caso das provas de pensamento divergente, cujos valores obtidos são 0,49, na prova de conteúdo não verbal, e de 0,51, na prova verbal. Ao nível da validade, a estrutura fatorial da escala, considerando as faixas etárias dos 4 aos 10 anos de idade, aponta para a presença de um único fator que satura todas as provas, com peso superior a 0,77 (exceto nas provas de pensamento divergente), e explica 64,5% da variância; ao considerar a amostra organizada em três grupos etários (4-5 anos, 6-7 anos; 8-10 anos), esse fator geral mantém-se a explicar cerca de 50% da variância, surgindo um segundo fator, que satura em particular as provas de pensamento divergente, explicando cerca de 11% da variância ao longo dos três grupos etários considerados. Estudos recentes de análise fatorial confirmatória, testando um modelo de estrutura assente em dois fatores (verbal e não verbal), confirmam um ajustamento dos resultados ao modelo referido, quer para a amostra global, quer para a amostra organizada nas três faixas etárias referidas.

Utilização: A utilização da ECCOs está restrita a psicólogos. A escala é composta por três cadernos de provas (Provas Verbais, Provas Não Verbais I e Provas Não Verbais II), pelo Manual, com indicações de aplicação, correção e cotação de cada prova e com os Dados Normativos, por um conjunto de material concreto de madeira a utilizar na prova de Composição de padrões e de Construção de Figuras, e pela folha de respostas. A edição e distribuição da ECCOs é da responsabilidade dos seus autores.

Contacto dos autores

Lurdes Brito, Rua da Boavista, 168, 102 Porto. E- mail: lurdesbrito@gccolegiouniversal.com

Leandro S. Almeida, Instituto de Educação, Universidade do Minho, Campus de Gualtar, 4710 Braga, E-mail: leandro@ie.uminho,pt

Bibliografia fundamental

Brito, L. (2000). Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs): Construção e validação. Dissertação de Mestrado. Braga: Universidade do Minho.

Brito, L. (2009). Desenvolvimento e realização cognitiva na infância: Construção e validação da ECCOs 4/10. Tese de doutoramento. Braga: Universidade do Minho.

Brito, L., & Almeida, L. S. (2002). Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs 4/7): Manual. Porto: Edição dos autores.

Brito, L., & Almeida, L. S, (2003). Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs 4/7): Aferição nacional. Porto: Edição dos autores.

Brito, L., & Almeida, L. S. (2009). Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs 4/10): Manual. Porto: Edição dos autores.

Brito, L., Almeida, L S., Ferreira, A., & Guisande, A. (2011). Contribución de los procesos y contenidos a la diferenciación cognitiva en la infancia: un estudio con escolares portugueses. Infancia y Aprendizaje, 34, 323-336.

Brito, L., & Almeida, L. S. (2014). Escala de Competências Cognitivas para Crianças dos 4 aos 10 anos (ECCOs 4/10). In, L. S. Almeida, M. R. Simões, & M. M. Gonçalves (Eds.), Instrumentos e Contextos de Avaliação Psicológica, Vol. II. Coimbra: Edições Almedina.